• João Flores Jr. - Radiowebms

Alto Maracaju pode ter interposto de resíduos, Morador denuncia e prefeitura não explica

Instalação de Interposto de resíduos de aterro preocupa.


A exemplo do que fez com o aumento de 100% na cobrança da taxa de recolhimento de Lixo, reajustado pelo prefeito Dr Maurilio Ferreira Azambuja (PMDB) através de Decreto em maio deste ano, agora a equipe do prefeito estaria na eminência de Implantar um interposto para recolhimento de resíduos sólidos do atual aterro Sanitário, para uma unidade, que seria implantada na região do Bairro Alto Maracaju, e depois levada para Dourados. O Alto Maracaju é valorizado e recebe grandes investimentos imobiliários.


A noticia de que o bairro Nobre teria a implantação de um interposto de resíduos, pegou os moradores de surpresa que imediatamente fizeram cobrança de esclarecimento dos secretario de Obras, Thiago Caminha (PSDB) e do Secretario de Governo Frederico Felini (PMDB). Os dois oficialmente não confirmam o empreendimento, que estaria sendo organizado na “ Surdina”.


A denuncia chegou até a Rádiowebms pelos moradores do Alto Maracaju que temem, que o Rio Cachoeira, possa ser contaminado e ainda desvalorização de quem reside na área nobre de Maracaju.


Agnaldo Barbosa, um dos moradores da região, teria conversado com Caminha e Felini, e ainda não sabe se o projeto será implantado. A empresária Aruana Marcondes disse que teve sinalização das autoridades locais de que o bairro será preservado e não haveria desvalorização da área e nem depredação do meio Ambiente.


A Redação da Prefeitura não explica onde será instalado Interposto.


Rádiowebms tentou através da Assessoria de Imprensa da prefeitura de Maracaju, ouvir tanto o Secretario de Obras, quanto o Secretario de governo Frederico Felini, depois de mais de uma semana de contato, até o fechamento da reportagem, como é de costume da equipe do Dr. Maurilio, ninguém deu quaisquer explicações.


Da mesma situação comunga o Ministério Público de Maracaju, que informa que a prefeitura, está cumprindo decisão judicial e tem de solucionar o problema do aterro Sanitário da cidade até o dia 30 de setembro. Enquanto isso a comunidade espera esclarecimentos das autoridades.


Ouça a reportagem da Rádiowebms.

mega_fone_cidadão..jpg