Manifestantes invadem plenário e sessão na Assembleia Legislativa de MS é suspensa

23/11/2017

Manifestantes contra a reforma da Previdência proposta pelo Governo do Estado invadiram o plenário da Assembleia Legislativa e a sessão que votaria projeto foi suspensa. O protesto acontecia do lado de fora e de dentro da casa de leis.

 

O deputado estadual Zé Teixeira (DEM), que acompanha a manifestação durante a reunião dos deputados com os representantes do Fórum dos Servidores Estaduais, disse nesta quinta-feira (23) que a manifestação ‘é livre em um regime democrático’, mas criticou o modo de agir dos servidores.

 

“Se não votar hoje, pode até votar amanhã à noite. Isso é inédito. Já vi xingamento, mas nunca vi invadirem e sentar nas mesas sem voto", afirmou o parlamentar, que tem 23 anos de legislatura.

 

A sessão desta quinta-feira (23) na Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul foi suspensa às 9h38 após servidores públicos contrários a mudanças na previdência estadual invadirem o plenário da Casa de Leis. Após a invasão, os quatro deputados do PT chamaram cinco servidores do Fórum dos Servidores Estaduais para uma reunião com os parlamentares a portas fechadas.

A Polícia Militar foi acionada e, ao perceber que não conseguiria conter os manifestantes, pediu reforço. A todo o momento, mais servidores chegam à Assembleia para a manifestação.

 

Do lado de fora, policiais da cavalaria fazem a segurança do local. Centenas de manifestantes tomaram o plenário e pularam o cercado que divide área de visitantes do local onde ficam os deputados. Um servidor caiu no espaço e dezenas pularam a pequena grade que separa os espaços.

 

A Assembleia deve votar nesta quinta-feira, em segunda-feira votação, o projeto de reforma da previdência dos servidores estaduais, que aumenta a alíquota de contribuição do funcionalismo, e única os fundos previdenciários. Mochi suspendeu a sessão, ‘até que seja restabelecida a ordem’.

 

Os sindicalistas esperam cerca de mil pessoas na sessão de hoje, e pressionam os deputados para rejeitaram à proposta de reforma da previdência nos moldes propostos pelo governo Azambuja.

 

 

Compartilhe no Facebook
Compartilhe no Twitter
Please reload

MARACAJU: LENILSO CARVALHO (MDB) lidera disputa à prefeitura com 38,90% na estimulada, aponta LONDON PESQUISAS

21.10.2020

1/18
Please reload

A partir do recebimento da denúncia, STJ pode afastar REINALDO AZAMBUJA a qualquer momento

16/10/2020

1/18
Please reload

mega_fone_cidadão..jpg

RW apresenta Noticiário ao vivo das 19h00 ás 20h00 a partir desta quarta feira

10.4.2019

1/5
Please reload