• O Cidadão Alerta

Operação Aprendiz: editora não entregou 6.103 cartilhas pagas pelo Governo MS

A Polícia Federal encontrou 6.103 cartilhas estocadas na Editora Planeta Educação, um dos alvos da "Operação Aprendiz", realizada na quinta-feira passada (14).


Conforme o MPE (Ministério Público Estadual), o suposto esquema causou prejuízo de R$ 1.600.000,00 (um milhão e seiscentos mil reais) aos cofres públicos.


Conduzido pelo promotor Marcos Alex Vera de Oliveira, o inquérito apura o pagamento de R$ 2.097.000,00 (dois milhões, noventa e sete mil reais) pelo Governo do Estado para a editora, que não possuía gráfica e terceirizava a impressão. Seis agências teriam contratado a empresa para imprimir cartilhas de dez campanhas educativas e institucionais, como a de combate a dengue e divulgação da Caravana da Saúde.


Conforme notas fiscais apreendidas na Operação Toque de Midas II, deflagrada em maio de 2017, a editora pagou R$ 497.000,00 (quatrocentos e noventa e sete mil reais) pela impressão das cartilhas.


Só que além de não ter participado de licitação e de ter superfaturado até 992%, a editora não entregou parte das cartilhas. Policiais federais apreenderam várias caixas com o material.


Conforme contagem a Polícia Federal, 6.103 cartilhas impressas entre julho de 2015 e agosto de 2016 não haviam sido entregues até a semana passada.


O objetivo da “Operação Aprendiz” é identificar quem seriam os envolvidos no suposto esquema. O único nome citado até o momento foi do secretário especial Sérgio de Paula, chefe do Escritório de Relações Institucionais, que era chefe da Casa Civil na época e assinou os contratos com as agências de publicidade.


O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) divulgou nota, na quinta-feira, para destacar que a Controladoria-Geral do Estado irá acompanhar o caso e o Governo vai colaborar com as investigações.


A editora não se manifestou sobre a operação até o momento.


Fonte: Ojacaré

Jornalista: Edivaldo Bitencourt


18 visualizações
mega_fone_cidadão..jpg