TJ aceita denúncia e filho de governador vira réu por mandar roubar propina de Polaco

17/09/2019

Rodrigo Souza e Silva, ao lado do pai, vira réu na Justiça acusado de ser o mandante do roubo de propina de R$ 270.000,00 (duzentos e setenta mil reais) em 2017.

A 2ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul aceitou, por unanimidade, o recurso do Ministério Público Estadual contra o advogado RODRIGO SOUZA E SILVA.

 

Com a decisão, tomada na tarde de hoje (17), o filho do governador Reinaldo Azambuja (PSDB) vira réu no processo em que é acusado de ser o mandante do roubo da propina destinada ao corretor de gado José Ricargo Guitti Guímaro, o Polaco.

 

Conforme a denúncia protocolada por três promotores, ele contratou um grupo para recuperar malote de R$ 270.000,00 (duzentos e setenta mil reais) entregue ao comerciante Ademir José Catafesta, de Aquidauana. O roubo ocorreu às 15h30 no dia 27 de novembro de 2017, quando cinco homens renderam o comerciante na BR-262 e roubaram o dinheiro junto com o veículo.

 

Como a decisão da turma foi unânime, o filho do tucano não poderá ingressar com embargos infringentes, um dos recursos permitidos no caso de placar por maioria, para que o recurso seja julgado novamente pela 2ª Câmara Criminal. Este recurso exigiria o voto de cinco desembargadores.

 

O processo deverá voltar para 4ª Vara Criminal de Campo Grande, onde Rodrigo Souza e Silva enfrentará o processo por roubo majorado e associação criminosa. O Ministério Público Estadual incluiu o agravante do roubo ter contado com reféns.

 

Inicialmente, a juíza May Melke Amaral Penteado Sirvagna, da 4ª Vara Criminal, tinha rejeitado a denúncia contra o filho do governador do Estado, feita pelos promotores Marcos Alex Vera de Oliveira, Adriano Lobo Viana de Resende e Humberto Lapa Ferri.

 

O MPE recorreu ao Tribunal de Justiça. O relator do caso, o desembargador José Ale Ahmad Netto, acatou o recurso e votou pelo recebimento da denúncia. Ele foi acompanhado pelo desembargador Jonas Hass Silva Júnior.

 

No entanto, o desfecho foi adiado na semana passada porque o juiz Waldir Marques, convocado para substituir o vice-presidente do TJ, desembargador Carlos Eduardo Contar, pediu vistas para analisar melhor o recurso. Nesta terça-feira, ele devolveu os autos e votou pelo provimento do recurso.

 

O recebimento da denúncia pela turma do TJMS reforça os indícios contra Rodrigo, que chegou a ser preso pelo mesmo motivo na Operação Vostok, deflagrada com aval do ministro Felix Fischer, do Superior Tribunal de Justiça, em 12 de setembro do ano passado.

 

Fonte: Ojacaré

Jornalista: Edivaldo Bitencourt

Compartilhe no Facebook
Compartilhe no Twitter
Please reload

Em nova pesquisa, LENILSO CARVALHO (MDB) lidera disputa à prefeitura de MARACAJU

27.10.2020

1/18
Please reload

Juiz “INDEFERE” candidatura de SÉRGIO HARFOUCHE

27/10/2020

1/18
Please reload

mega_fone_cidadão..jpg

RW apresenta Noticiário ao vivo das 19h00 ás 20h00 a partir desta quarta feira

10.4.2019

1/5
Please reload