Prefeitura de Corumbá pede a “CONCESSIONÁRIAS” suspensão de cortes de água e luz

21/03/2020

Com o decreto de situação de emergência em Mato Grosso do Sul, a Prefeitura de Corumbá vem adotando uma série de medidas de combate ao CORONAVÍRUS, que em todo o mundo, está causando mortes e prejuízos socioeconômicos. 

 

Uma das medidas foi a solicitação à SANESUL – responsável pelo abastecimento de água e esgoto na cidade – que não suspenda o fornecimento a nenhuma família pelos próximos 120 dias (4 meses).

 

“A água é fundamental para evitar que essa doença se espalhe pela região, porque o melhor jeito de prevenção é lavar as mãos e redobrar os cuidados com a higiene pessoal”, lembrou o prefeito Marcelo Iunes.

 

A solicitação foi feita diretamente ao presidente da SANESUL, Walter Carneiro Junior, via e-mail. O Ofício 084/2020 foi despachado nesta sexta-feira.

 

“Sabemos que o sustento de muitas famílias ficou comprometido com a suspensão dos eventos, dos shows e da aglomeração de pessoas, mas é a única forma de combatermos essa nova doença, que infelizmente tem castigado o mundo inteiro. Evitar o corte de água por falta de pagamento é uma forma de garantir um pouco mais de dignidade e de segurança às pessoas mais afetadas por essas medidas necessárias até aqui”, completou o chefe do Executivo municipal.

 

O mesmo pedido também foi feito à ENERGISA, responsável pela distribuição de energia elétrica. “Precisamos urgentemente do apoio desta empresa na tentativa de minimizar os efeitos de uma crise econômica que se avizinha e, uma das formas é propiciar condições mínimas, que seja, de bem-estar das pessoas.  A garantia do fornecimento de energia elétrica é uma questão de saúde pública, inclusive”, ressaltou o prefeito no ofício encaminhado à concessionária no Estado.

 

A segurança alimentar das famílias em situação de vulnerabilidade social é outra preocupação da Prefeitura. “Estamos estudando uma forma de permitir às famílias que não estejam beneficiadas por nenhum programa de apoio social do Governo Federal ou Estadual e cujos filhos estejam matriculados na Reme (Rede Municipal de Ensino), de receberem uma alimentação digna durante esse período de guerra contra o Coronavírus”, prosseguiu o prefeito.

 

“Está sendo feito um levantamento, pela Secretaria Municipal de Educação e pela Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos. Com esse quantitativo, vamos buscar um meio de garantir a segurança alimentar dessas famílias”, finalizou Marcelo Iunes.

 

Fonte: Diarionline.com.br

Ascom PMC 

Foto: Divulgação/PMC

 

Compartilhe no Facebook
Compartilhe no Twitter
Please reload

Em nova pesquisa, LENILSO CARVALHO (MDB) lidera disputa à prefeitura de MARACAJU

27.10.2020

1/18
Please reload

Juiz “INDEFERE” candidatura de SÉRGIO HARFOUCHE

27/10/2020

1/18
Please reload

mega_fone_cidadão..jpg

RW apresenta Noticiário ao vivo das 19h00 ás 20h00 a partir desta quarta feira

10.4.2019

1/5
Please reload