Ministério Público apura valores a serem devolvidos por vereadores que faltaram sessões

17/05/2020

MPMS considera que pagamento foi feito por 'serviços não prestados'.

INQUÉRITO CIVIL instaurado pelo MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul) vai apurar qual o montante a ser devolvido por vereadores de DEODÁPOLIS em função das faltas injustificadas nas sessões da Câmara Municipal.

 

A instauração do procedimento de n.º 06.2020.00000458-1 foi publicada no Diário Oficial desta sexta-feira (15). Conforme a publicação, a apuração será feita em virtude do recebimento indevido e por ‘serviços não prestados’. Serão apurados os dias de faltas injustificadas nos anos de 2013 e 2014.

 

Em inquérito anterior, de n.º 06.2018.00000457-7, foi apurada prática de improbidade por parte dos vereadores, após denúncia de que faltas nas sessões não eram descontadas dos salários, mesmo sem apresentação de nenhum documento que comprovasse o motivo da ausência. Conforme os autos, a resposta da Câmara de DEODÁPOLIS ao MP na ocasião foi que as faltas eram justificadas oralmente em plenário.

 

No processo, foi determinado o cálculo, com base nas apurações já realizadas, dos valores a serem ressarcidos aos cofres públicos.

 

Vale Ressaltar que na Câmara Municipal de Maracaju os vereadores que mais faltam sessões, são Marinice Penajo, a qual registrou o maior numero de ausência em sessões em 2019, e Catito, que só nesse ano já faltou três sessões consecutivas, sendo que uma das sessões era extraordinária.

 

 

Fonte: Midiamax

Jornalista: Danúbia Burema

Imagens retirada da internet

 

Compartilhe no Facebook
Compartilhe no Twitter
Please reload

MARACAJU: vereador exige a liberação do “CACHOEIRA”

21.10.2020

1/18
Please reload

A partir do recebimento da denúncia, STJ pode afastar REINALDO AZAMBUJA a qualquer momento

16/10/2020

1/18
Please reload

mega_fone_cidadão..jpg

RW apresenta Noticiário ao vivo das 19h00 ás 20h00 a partir desta quarta feira

10.4.2019

1/5
Please reload