• O Cidadão Alerta

Suspeito de ‘fingir’ atentado, deputado LOESTER TRUTIS é preso pela Polícia Federal em Campo Grande

Parlamentar do PSL teria sido flagrado com arma ilegal em casa.

Durante cumprimento de mandados de busca e apreensão da PF (Polícia Federal), o deputado federal LOESTER TRUTIS (PSL) foi detido por posse ilegal de arma nesta quinta-feira (12), segundo apurado pela reportagem.


Chamada de ‘Tracker’, a operação apura suposto atentado ao parlamentar e seu assessor, que ocorreu em 16 de fevereiro deste ano. Naquele dia, o veículo do deputado foi alvo de vários disparos na BR-060, entre Campo Grande e Sidrolândia.


A informação é que a prisão ocorreu nesta manhã por causa do armamento; a princípio, não há mandado na operação com este fim.


Mais cedo, a Polícia Federal afirmou que estão sendo cumpridos 10 mandados de busca e apreensão expedidos pelo STF (Supremo Tribunal Federal), dos quais, nove são em Mato Grosso do Sul e um cumprido em Brasília. Ao todo, participam da ação 50 policiais federais.


O nome da operação (tracker), que em tradução livre seria ‘rastreador’, faz referência ao trabalho investigativo realizado pela Polícia Federal em busca de provas para elucidação dos fatos e identificação dos autores. A investigação está em segredo de justiça.


Caso


O atentado aconteceu por volta 5h30min da manhã de 16 de fevereiro, um domingo, quando um veículo teria emparelhado ao lado do carro do deputado e efetuado cinco disparos. Ninguém ficou ferido. O deputado participava com sua equipe de eventos de conversa com moradores em cidades de Mato Grosso do Sul. Na noite do dia 15, Trutis estava em Nova Alvorada do Sul e cumpriria agenda em Sidrolândia no dia do suposto atentado.


Fonte: Midiamax

Jornalista: Mayara Bueno



21 visualizações
mega_fone_cidadão..jpg